Experiências Gastronômicas
Por Jessie Caruzo e Neto Costa
20 de Abril 2016

MENU DEGUSTAÇÃO D.O.M. Por Alex Atala

Ao pensarmos em estrelas Michelin, logo nos vem à cabeça o restaurante D.O.M. 

Único no Brasil contemplado com duas estrelas, o restaurante localizado em São Paulo é comandado pelo Chef Alex Atala e ganhou fama pelos seus pratos elaborados com ingredientes totalmente inusitados!

Sempre tivemos vontade de conhecer seu menu degustação. 

Depois de criarmos o Do Chef à Mesa então, o D.O.M. ocupou espaço na nossa lista: “Restaurantes que temos que conhecer”

Optamos por reservar nossa degustação para o horário do almoço. Logo ao chegarmos, já percebemos toda a atenção da equipe nos mínimos detalhes.

Apesar de todo o glamour envolvido ao falarmos em D.O.M., o ambiente do restaurante é muito agradável. O atendimento é incrível e você se sente como se estivesse em casa!

A decoração tem traços indígenas e também um pouco de toda a bagagem que o Chef Alex Atala adquiriu em suas viagens. Clean, mas cheio de detalhes. São objetos que deixam o restaurante cheio de vida!

Mas vamos logo contar como foi nossa degustação. O restaurante já não oferece os pratos individuais, somente 3 opções de Menu Degustação com várias etapas.

Já que estávamos lá nos sentimos na 'obrigação' de pedir o menu degustação mais completo da casa chamado Maximus, descrito no cardápio como uma completa experiência brasileira passando pelo reino das águas, carnes e vegetais. Acertamos em cheio! 

No fim da nossa degustação contamos quase 20 pratos!

Logo já nos serviram o couvert. Alguns pães, patês, tudo muito gostoso.

Para dar início recebemos esse sorbet de Pimenta de Cheiro com cristais de sal, acompanhado de um shot na própria Pimenta!

Totalmente diferente de tudo que já tínhamos provado! As expectativas aumentaram ainda mais quando nos serviram o segundo prato! 

Eram lâminas de Palmito Pupunha finamente cortadas, fermentadas por 2 horas com Spirulina um tipo de cianobactéria que realiza fotossíntese. A apresentação era incrível!

Após o palmito, provamos uma das tantas combinações inusitadas da degustação, Lula com caju.

Reparem que a maioria dos pratos não são necessariamente servidos com talheres. Esse por exemplo foi um deles, nós comemos com as mãos mesmo.

O próximo prato ficou por conta dessa Melancia com alga Codium, água de Capim Santo e Baru, um tipo de amêndoa do cerrado brasileiro.

Logo em seguida chegaram as Ostras com Cupuaçu, Whisky e uma crosta de Manga. Espetacular!

O próximo prato foi o famoso Palmito Pupunha com Vieira e Citronela. 

Detalhe para a apresentação do prato! Maravilhosa! Reparem também na cerâmica. A louça parece destacar ainda mais o que está sendo servido.

Em seguida com certeza um dos pratos mais divertidos e delicados do Menu, talos de agrião com sementes de mostarda que pareciam estar flutuando! 

A degustação seguiu com outro prato igualmente delicado. Biscoitos de Polvinho com Bottarga (ovas). Muito bom!

Ainda no reino das águas, provamos esse peixe Carapau defumado com creme de cebola roxa e mandioquinha. 

Viajamos pelas texturas, aromas e sabores claramente inspirados no Brasil. Incrível!

Já tínhamos provado tantos pratos inusitados, quando chegou esse Pirarucu com Tucupi e Tapioca onde o garçom derramou o molho na hora em que ele foi servido.

Detalhe do prato já com o Tucupi.

Como acompanhamento ainda nos serviram a própria pele do Pirarucu com purê de Banana e Aviú, uma espécie de micro camarão do Pará. Autêntico prato com inspirações do Norte e Nordeste do país.

Passando para o reinos das carnes, provamos essa Codorna com chocolate do Combu, típica ilha Amazônica. 

A próxima etapa, Timo com molho Bernaise, foi praticamente inteira montada na nossa frente. O primeiro garçom veio apenas com o molho, o segundo deixou o Timo e o terceiro a batata doce. Harmonia total.

Esse foi o resultado final! Reparem nos detalhes. Incrível!

Em seguida nos serviram um dos pratos mais aguardados por nós! As Formigas Amazônicas que vieram acompanhadas de um suspiro.

Muita gente já nos perguntou que gosto elas tem. Fizemos a mesma pergunta para o pessoal do restaurante e no fim concordamos com eles. As formigas lembram bastante um Capim Santo, um gosto bem herbal. 

E por fim o último prato, o Aligot, uma espécie de purê de batatas com queijo. 

O garçom veio de dentro da cozinha enrolando o Aligot, um show à parte. Estava incrível!

Partindo agora para os doces, a primeira sobremesa foi um Zabaione de Canela com sorvete de queijo e Calda de Morango. Uma delícia!

A segunda tinha um forte gosto manga na brasa com creme de Puxuri, um tipo de planta Amazônica. Novamente a apresentação minuciosa encanta.

A última sobremesa ficou por conta desse Ravióli de limão e banana ouro. Super inusitado! A transparência, as texturas, finalizaram nossa degustação em grande estilo!

Ainda pedimos um café que veio acompanhado de vários docinhos! É aquela preocupação nos mínimos detalhes que falamos logo no começo do post, lembra?

Nós simplesmente adoramos toda a experiência! O atendimento foi incrível. Sempre quando tínhamos alguma dúvida em relação aos pratos, os garçons eram muito cordiais e nos davam com paciência, mais explicações sobre os ingredientes que não conhecíamos. Mais um ponto positivo para o restaurante!

O valor da degustação Maximus é R$610 por pessoa e vale cada centavo! A preocupação com a apresentação dos pratos, louças, talheres, cardápio, ingredientes é visível! A equipe da cozinha e do salão é enorme, o ambiente é extremamente agradável. A somatória e a excelência justificam o valor. 

Não foi a toa que o D.O.M. foi eleito o melhor restaurante do Brasil. 

O Chef Alex Atala nos recebeu com extrema simpatia! Enfim, esperamos que tenham gostado tanto quanto nós, de toda essa imersão gastronômica!

Jessie Caruzo e Neto Costa

Apaixonados por gastronomia, fotografia, mundo digital e redes sociais, moramos em Ribeirão Preto e somos formados em administração. Criamos esse espaço onde dividimos nosso dia a dia, dicas, experiências gastronômicas, viagens, receitas, projetos e muito mais! Sejam bem vindos!